Pés “chatos” nos filhos, dor de cabeça para os pais.

Pés “chatos” nos filhos, dor de cabeça para os pais.

O pé plano, chamado de pé “chato” pelas pessoas, é um dos motivos de consulta frequente. A prática do uso de botas ortopédicas incutiu na sociedade uma preocupação extrema com a conformação do pé da criança.

Quando a criança nasce ainda não possui o arco plantar (aquela curvinha existente no pé), pois nessa região normalmente existe gordura, o que deixa o pé totalmente plano.  A grande elasticidade ligamentar também contribui para a criança ter pés planos nos primeiros anos de vida. A partir dos 3 anos inicia-se a formação do arco, espontaneamente, pelo próprio crescimento da criança. Este desenvolvimento pode ocorrer até os seis anos ou mais.

O desenvolvimento dos membros inferiores da criança deve ser motivo de preocupação para os pais em casos de dor constante ou deformidades aparentes, grosseiras ou progressivas. Se for observada ausência da curvatura dos pés, a partir dos 3 anos de idade, a criança deve ser avaliada, de preferência, por um especialista em ortopedia pediátrica.

Hoje, ao invés das botas ortopédicas, o que recomendamos é a observação periódica por um especialista para detectar alterações da evolução normal e os casos patológicos, que realmente precisam de tratamento.

MITOS OU VERDADES

Andar descalço, normalmente ou na ponta dos pés, pular, caminhar na areia, na grama e no chão de terra batida ajudam a formar o arco do pé no bebê. Algumas vezes aconselhamos o uso de palmilhas, natação e outros exercícios físicos, principalmente quando há queixa de dor.

O QUE EXIGE MAIS ATENÇÃO

Deformidades como pé plano e rígido, o pé calcâneo valgo (quando, ao nascimento, o pé toca a frente da perna) o pé talo vertical (pé em mata borrão), pé torto congênito (pé torto para baixo e para dentro com limitação do movimento do pé ao nascer), deformidade num único pé e alterações progressivas estão entre os problemas que devem ser melhor avaliados.

BOTAS OU PALMILHAS SÃO RECOMENDADAS?

Há indícios que botas rígidas causem problemas devido à atrofia muscular resultante, além do risco de trauma psicológico que a criança está exposta ao usar botas.

Em certas ocasiões, palmilhas podem ser úteis para diminuir o desgaste do calçado e proporcionar maior conforto.

QUAL O TIPO DE CALÇADO É RECOMENDADO PARA CRIANÇAS?

O calçado deve ser visto como uma proteção. Em crianças de baixa idade o calçado deve ser flexível e com solado que não escorregue facilmente. Nas crianças maiores deve ser considerada a atividade da criança e a durabilidade desejada do calçado. Andar descalço ou com meias, desde que num solo seguro, deve ser estimulado.

Pé plano causa dor nas costas ou outro problema nas juntas nos adultos? Precisa de cirurgia?

Não há nenhuma relação comprovada entre dor nas costas, problemas no joelho e outras articulações e pé plano.

Somente se considera a possibilidade de cirurgia para correção de pé chato quando a criança apresenta dor intensa e existe, de fato, uma deformidade. Mas a intervenção cirúrgica deve ser evitada antes dos sete anos e, assim mesmo, depois de se tentar os tratamentos indicados para os casos mais simples. Convém uma investigação para apurar as reais causas dos sintomas.

Horários

Contato


Telefones de agendamento do IORT:

Sarita Szepanski Ramos: (55) 3225 0077

Dr. Daniel Barros: (55) 3225 0077

Dr. Fabiano Pinho: (55) 3225 0077

Dr. Fernando Barros: (55) 3217 1563

Dr. Luiz Fernando Weber: (55) 3222 3676

Dr. Paulo Zanetti: 55) 3222 3676

Dr. Vanderson Roso: (55) 3217 1563

Dr. Vinícius Orso: (55) 3225 0077

Dr. Cleber Lotti: (55) 3217 1563